Se sou mais que uma pedra ou uma planta?
Não sei.
Sou diferente.Não sei o que é mais ou menos.
Fernando Pessoa.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Sinto um poema preso na garganta....
E este sufocamento letrado me obriga a escrever, mesmo sem ter muita certeza...
Mesmo sem ter muita noção.
É sempre assim em mim:
As palavras quando querem, dão-se vida própria e batem em minha porta,
ora para sair, ora para entrar...
Fico entre abrir e fechar, neste constante sufoco,tentando organizar este fluxo verbal
antes que transforme-se em caos este meu mundo que as palavras ditam.
Em momentos soam calmas e dóceis, como menina bonita que sai a passeio...
Em outros amargas e solitárias como se pronunciadas por um velho bêbado...
Mas são elas, sempre elas, que me libertam da alma que me habita e do corpo que me prende.!

2 comentários:

  1. Olá gostaria de convidá-lo a conhecer meu trabalho através do blog Ecos do Teleco Teço (WWW.ECOSDOTELECOTECO.BLOGSPOT.COM) . Grande abraço e sucesso com sua proposta !! Axé

    ResponderExcluir
  2. Isso é poesia...
    Sempre que posso, te visito também!
    Êita, que mundo virtual poético,hein?
    Brigada pela sempre visita.
    Beijos.

    ResponderExcluir