Se sou mais que uma pedra ou uma planta?
Não sei.
Sou diferente.Não sei o que é mais ou menos.
Fernando Pessoa.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

DESenganos

Como olhar de fora a nossa própria alma por dentro?
No reflexo de outros olhos me vejo tão imperfeita e falha,
Um acumulado de coisas inúteis, um quase sótão de lembranças abandonadas.
Navalha na carne, teto de vidro....
Desfaço-me em cacos e cortes, integrando-me à esta ou àquela poesia.
O mundo sempre foi das pessoas óbvias,
A compreensão é dada apenas àqueles que são compreensíveis.
Inteiros.
E eu, tão perdida entre o que não há e a obviedade ...
Se me faço uma, assassino outra.
Desfaço as malas, as gavetas , os pensamentos e me pego imóvel, ainda sentada na mesma cadeira.
O café frio.
O cigarro apagado.
As flores murchas.
Os bilhetes em branco com o endereço de como voltar...
Percebo, que todas as placas estavam erradas e havia uma leve cortina sob teu olhar.

2 comentários:

  1. essa ideia de cortina a ser revelada é muito intensa.

    ResponderExcluir
  2. Hoje estou passando apenas para lhe fazer um convite.
    Estou falando do www.superlinks.blog.br que é um site agregador que vale a pena visitar, pois é mais um espaço no qual você poderá publicar seus links de matérias, pois é um site sério e com critérios bem positivos.
    Espero que goste da dica.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir